sexta-feira, 10 de julho de 2015

O melhor de mim.

Estamos destinados. Vamos aceitar isso. É um facto.

Eras tu, és tu, serás sempre tu. Nunca esteve no tempo. Esteve na intensidade que quase levou o melhor de mim, atingiu o meu extremo.
Quis-te muito ontem, quero-te o suficiente hoje, posso querer-te uma vida inteira.

Não são borboletas, é um jardim zoológico inteiro aqui dentro que te procura, que te precisa, que te quer. Quase que estou tentada a culpar estes bichinhos, mas há que ser racional...tu tens a tua culpa! Não que acredite que tenhas dado o melhor de ti, mas acredito e sei que o teu lado emocional quase explode de vontade de o fazer. Vamos então de novo aceitar os factos...e porque contra factos não há argumentos... as tuas borboletas querem amar-me também.


Eu que nunca preferi a companhia de ninguém, a mim mesma... 
És tóxico, a minha droga desde que cruzaste a minha vida e quase que me atrevo a dizer que te ressaco. Foram infinitas as noites em que quase alucinei com o teu sorriso ali, bem do meu lado, o teu carinho, o teu ar cheio de graça, de mimo, feliz. Feliz sem ser preciso muito. Feliz sem eu ter necessidade de inventar uma fórmula mágica. Feliz sem ter que fingir o que quer que fosse para te agradar. Fiz-te feliz, por ser eu...e tu não imaginas quantas vezes precisei que concordar ou gostar de algo que não tivesse nada haver comigo, para que 'gostassem' de mim, para agradar, para que no fundo funcionasse... Mas tu...tu és diferente.

Só preciso de ser eu, só precisas de ser tu. E ficamos satisfeitos. Com o nosso pouco, que sem sabermos no fundo foi muito!
O que antes era interessante na minha vida, deixou de o ser. Sei lá. Perdeu a piada acho...
Levaste o melhor de mim.
Gostava que visses o mundo com os meus olhos...
Faz-me um favor: não desapareças de novo. E se desapareceres promete-me que voltas, mesmo que eu esteja aparentemente feliz, mesmo que exista alguém na minha vida. Volta, volta sempre até que decidas que o melhor mesmo é ficar.
Concedo-te uma nova oportunidade.
Hoje durmo tranquila. Hoje posso curar a saudade no teu abraço. Aquele que para mim, é o melhor do mundo.

Always yours, V